AGAS - Associação Gaúcha de Supermercados

Siga-nos no Twitter Faça parte de nossa Página no Facebook Acesse nosso Instagram

Notícias

21/03/2019

Supermercados gaúchos projetam crescimento de 5,2% nas vendas de Páscoa em 2019

-> Chocolates menores mais uma vez estarão em evidência nos supermercados
-> Supermercados do RS vão comercializar 8,5 milhões de ovos de Páscoa

As 4,6 mil lojas do setor supermercadista gaúcho já montaram suas parreiras de chocolate para a Páscoa, tradicionalmente um dos melhores períodos de vendas para o segmento no Estado. Ao todo, 8,5 milhões de ovos de chocolate deverão ser comercializados pelos supermercados gaúchos, alavancando um faturamento de R$ 84,5 milhões para o setor. Para conhecer o comportamento dos consumidores e dos supermercadistas gaúchos com relação à data, a Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) encomendou um levantamento ao Instituto Segmento Pesquisas, realizado entre os dias 25 de fevereiro e 8 de março, quando foram entrevistadas 200 pessoas residentes em Porto Alegre, de ambos os sexos, com idades entre 18 a 70 anos, e de todas as faixas de renda. Pelo lado dos supermercadistas, foram ouvidos 20 diretores de empresas do setor em todo o Estado. Segundo o levantamento, a expectativa de crescimento nominal de vendas pelos empresários do setor é de 5,2% em relação à Páscoa do ano passado, e os preços estarão em média 2,7% superiores ao ano passado.

Para o presidente da Agas, Antônio Cesa Longo, a comemoração da Páscoa em abril, quando as temperaturas estão mais baixas do que em março, favorecerá o consumo de chocolates em 2019. “O cenário de maior estabilidade econômica e de possibilidade de retomada de investimentos, aliado ao clima mais frio de abril, deverá alavancar as vendas nesta Páscoa. Para os pequenos supermercados, que não dispõem de climatização nas lojas, é fundamental uma temperatura mais amena, facilitando a exposição dos chocolates”, projeta Longo. Segundo o dirigente, os tabletes, caixas de bombons e ovos menores deverão mais uma vez se destacar na Páscoa de 2019, a exemplo do comportamento registrado no ano passado. “A simbologia do presente é mais importante do que o tamanho do chocolate. Por isso, os gaúchos deverão adquirir mais itens, mas com menor valor agregado, para agraciarem mais pessoas de seu convívio”, projeta o presidente da Agas.


O que os consumidores mostraram ao Instituto Segmento:

- 62% dos consumidores vão comprar os produtos de Páscoa preferencialmente em supermercados (o setor mais uma vez lidera o ranking de preferência dos consumidores). Além disso, 94% dos gaúchos não descartam a possibilidade de efetuar em supermercados as compras de Páscoa.

- Os benefícios apontados pelos gaúchos de comprar produtos para a Páscoa em supermercados passam sobretudo pelos seguintes motivos: comodidade de comprar os chocolates junto com outros produtos (40,4%), preço mais baixo (39,4%), variedade de produtos (37,8%) e proximidade de casa/trabalho (25,5%).

- Os gaúchos vão gastar, em média, R$ 206,00 nas compras de produtos para a Páscoa em supermercados.

- Em relação à intenção de compra comparado com o ano passado, 32% pretendem comprar mais que 2018, metade irá comprar a mesma quantidade (49%) e apenas 19% afirmaram que irão comprar menos que o ano anterior.

- Filhos serão os mais presenteados: 61,5% dos entrevistados afirmaram que irão presentear os filhos, seguido de marido/esposa 38,0%, pais/avós 28% e netos/bisnetos 24,5% no ranking de quem mais será presenteado na data.

- O poder de decisão das crianças é significativo na compra de produtos de Páscoa: 45,0% dos entrevistados apontaram que elas influenciam muito/médio na decisão.

- Compras de última hora: a maioria dos entrevistados pretende realizar as compras de Páscoa na semana que antecede a data (83,5%), sendo que, deste percentual, 34% pretendem comprar no dia da Páscoa ou na véspera.

- Maioria irá comprar à vista: praticamente sete em cada 10 entrevistados afirmaram que vão comprar à vista (69%) e, destes, 70,3% irão pagar em dinheiro e 29,7% em cartão de débito. Dos 31% que irão comprar a prazo, o cartão de crédito se destaca para 79%, seguido do cartão do supermercado com 19,4%. Segundo Longo, a avaliação é de que os consumidores estão evitando o endividamento.

- Procura por produtos artesanais e light: segundo os dados do Instituto Segmento, 19,5% dos gaúchos vão comprar algum chocolate diet ou light. Outros 20% dos consumidores afirmam que comprarão algum produto de Páscoa artesanal, com destaque para ovos (77,5%) e trufas (40%) entre os compradores dos produtos não industrializados.


A análise dos supermercadistas:

- Vendas: a pesquisa do Instituto Segmento mostra que os empresários do setor estão otimistas em relação às vendas de produtos para a Páscoa: os supermercadistas esperam vender, neste ano, 5,2% a mais do que no ano passado.

- Preços: os preços deste ano estão um pouco maiores do que os praticados no ano passado: o acréscimo médio é de 2,7%, não deflacionado.

- O impacto da Páscoa: o peso das vendas de produtos de Páscoa no faturamento total dos supermercados é de 7,1% em março e de 10,3% em abril.

- Origem dos produtos: atualmente, o mix de produtos gaúchos representa, em média, 34,5% do total de produtos de Páscoa comercializados no Estado, enquanto os produtos de fora do Rio Grande do Sul representam 65,5%.

- Faturamento: ao todo, 12% dos ovos de chocolate produzidos no país serão comercializados no Rio Grande do Sul, representando um total de 8,5 milhões de ovos, que vão alavancar um faturamento de R$ 84,5 milhões para o setor.

- Presente tardio: o bombom é o presente de última hora, quando serão comercializadas cinco milhões de caixas, agregando ao faturamento mais R$ 24,2 milhões.

- Variedade: 75% dos supermercados entrevistados vendem produtos de Páscoa light e diet.

- Os carros-chefes: segundo os supermercadistas, os produtos de Páscoa de maior venda são: caixa de bombom, ovos de até 150g e barra de chocolate.

- Vagas de emprego: 25% dos supermercadistas ouvidos pretendem contratar funcionários temporários. A Agas estima que os supermercados gaúchos e principalmente a indústria irão criar cerca de 1,3 mil empregos temporários no Estado, efetivando pelo menos 20% ao final da festividade.


Confira o comparativo em relação à Páscoa passada:

PRODUTOS / Variação do preço (em %) / Expectativa de vendas (em %)
Bombom (caixa 400g) / 3,3 / 7,0
Bombom Avulso / 1,9 / 5,8
Chocolates em geral  /3,1 / 6,7
Colomba Pascal / 0,9 / 4,5
Ovos de Páscoa (até 150g) / 3,5 / 6,1
Ovos de Páscoa (+150g a 500g) / 3,5 / 6,1
Ovos de Páscoa (+500g) / 3,5 / 4,8
Refrigerantes / 3,2 / 6,6
Cerveja / 2,9 / 6,4
Peixes em geral / 2,4 / 3,7
Vinhos Nacionais / 2,9 / 3,7
Azeite (importado) / 2,0 / 2,6
Bacalhau (importado) / 1,8 / 4,4
Vinhos Importados / 2,8 / 4,5
Carne para churrasco / 3,6 / 6,7
Azeitonas / 1,4 / 2,5
Total / 2,7 / 5,2





_________________________________
Imprensa AGAS:
Francisco Brust
Coordenador
(51) 2118 5206 | (51) 9 9902 8785
imprensa@agas.com.br
www.twitter.com/ImprensaAGAS
http://www.facebook.com/portalAGAS

Joaquim Oresko
Jornalista e Mídias Sociais
(51) 2118 5225 | (51) 9 9557 1496
joaquim@agas.com.br
www.twitter.com/PortalAGAS
                                        


(51) 2118.5200
agas@agas.com.br